VAMOS RETOMAR ÀS ATIVIDADES PASTORAIS?

Assim que a pandemia começou, as atividades pastorais foram reduzidas, em muitos lugares houve um “lockdown” pastoral, ou seja, todas as atividades pastorais pararam. Contudo, muitas pessoas não se permitiram parar e tomaram iniciativas para promover formas de evangelizar neste período complexo. Começaram a surgir diversos questionamentos, dentre eles, sobretudo: “Como evangelizar em tempos de pandemia?” Podemos dizer que neste período tivemos o apogeu das lives, mecanismo utilizado em diversos setores: escolas, faculdades, empresas e também para evangelização. O ser humano é muito criativo e sempre consegue meios para promover a interação. São inúmeras lives onde se debate temas atuais, promove formação de conteúdos sobre a fé, mas muito pouco sobre as questões pessoais que os indivíduos estão vivendo.

É exatamente sobre este ponto que chamo a atenção: como estamos cuidando do nosso irmão? Pode parecer exagero, mas ilustro a atual situação, em muitos lugares, com a seguinte imagem: uma pessoa caída, ferida, com fome e sede; ao lado duas pessoas discutindo por onde começam, se falando sobre a casa comum ou pelos sacramentos.

Obviamente que ambos os temas sugeridos são válidos, importantes e merecem toda atenção. Entretanto, naquele momento, a pessoa caída precisa de um cuidado diferente, ela precisa ser cuidada e alimentada, e então sim, poderá e terá as condições para ouvir sobre aqueles temas entre outros.

Assim estão muitas pessoas em nossa comunidade, aliás, sempre estiveram, mas, sobretudo neste momento, há muitas pessoas que estão sofrendo com o medo, sofrendo a distância de seus familiares, sofrendo pelo irmão morto que não pode nem ter um velório, sofrendo pela dificuldade em se relacionar com a família devido ao isolamento, sofrendo pelo desemprego, sofrendo pela falta de esperança, pessoas com depressão e motivações ao suicídio, divórcios, contendas…. entre outros sofrimentos que não veio ao meu conhecimento, mas que com certeza existem em algum lugar.

O Evangelho compara a Palavra de Deus a uma semente que é lançada na terra e as condições desta terra irão influenciar diretamente na adesão a semente. Nós somos esta terra. Como está a qualidade da terra para receber a semente da Palavra de Deus? Quais são os cuidados que precisamos ter com a terra?